Moacyr Scliar

Literatura – Entrevista – Moacyr Scliar

Moacyr Scliar foi médico e escritor. Escreveu mais de oitenta livros, dentre ensaios, crônicas, contos e romances, inclusive literatura infanto-juvenil. Publicou seu primeiro livro em 1962. Um dos mais premiados escritores brasileiros, em 2003 foi eleito para a cadeira número 31 da Academia Brasileira de Letras.

Realização: Carol Majweski (de Porto Alegre) e edição: Ale Gennari – Revisão e diagramação: Akemi Sakurai e Murilo Dias César

Destaques

“A medicina me forneceu uma grande experiência de vida, que usei na literatura; e esta, por sua vez, me ensinou a ser mais sensível aos problemas do ser humano. São duas atividades que se completam.”

“Aos cinco ou seis anos já estavam colocando minhas historinhas no papel. Fui muito ajudado por minha mãe, que era professora, me ensinou a ler e a escrever e a gostar de livros.”

“O romance proporciona mais oportunidades, mas o conto é um desafio maior. É mais difícil escrever um bom conto do que um bom romance.”

“O conto tem de narrar uma história, com uma carga emocional grande. Ou seja: deve ser sintético.”

“O conto ressurgiu no panorama literário brasileiro. E a Internet está trazendo os jovens de volta ao texto, permitindo inclusive a divulgação de seus trabalhos literários.”

“Meu projeto para o futuro é continuar a escrever…”

Entrevista

Webwritersbrasil: Fale-nos um pouco sobre sua formação profissional. O senhor é médico de formação…

Moacyr Scliar: Sim, sou médico, formado pela Faculdade de Medicina da Ufrgs. No começo da minha carreira trabalhei como internista; depois, interessei-me por saúde pública, área na qual fiz especialização e doutorado. Hoje sou professor de saúde pública na Fundação faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre. Tanto a medicina clínica como a saúde pública me forneceram uma grande experiência de vida, que usei na literatura; e esta, por sua vez, me ensinou a ser mais sensível aos problemas do ser humano. São duas atividades que se completam. O único problema é o tempo, mas depois que a gente aprende a se organizar, fica mais fácil…

Webwritersbrasil: Fale-nos um pouco sobre seu trabalho como escritor. O senhor começou a escrever cedo não é?

Moacyr Scliar: Aos cinco ou seis anos já estavam colocando minhas historinhas no papel. Nisto, fui muito ajudado por minha mãe, que era professora, me ensinou a ler e a escrever e a gostar de livros. No início, eu divulgava meu trabalho em publicações estudantis; meu primeiro livro apareceu em 1962, quando terminei a Faculdade. Eram histórias baseadas na minha experiência como estudante de medicina.

Webwritersbrasil: O senhor publicou muitos livros, alguns deles premiados e traduzidos para diversas línguas. Quais são seus principais trabalhos?

Moacyr Scliar: Eu citaria: “O Centauro no jardim”, “A Majestade do Xingu”, “A mulher que escreveu a Bíblia”, todos romances; “Contos reunidos” e “Saturno nos Trópicos”, um ensaio.

Webwritersbrasil: Como o senhor se sente como membro da Academia Brasileira de Letras e como foi o processo da sua indicação?

Moacyr Scliar: Eu fui indicado por várias instituições do Rio Grande do Sul, começando pela Associação Riograndense de Imprensa. No começo estava um pouco relutante, mas depois acabei aceitando a idéia e fui eleito por 35 de 36 votos. Sinto-me muito gratificado por estar na ABL, sobretudo por representar a literatura do Rio Grande. 

Webwritersbrasil: Qual é o seu gênero ficcional preferido, o romance ou o conto?

Moacyr Scliar: O romance proporciona mais oportunidades, mas, literariamente falando, o conto é um desafio maior. É mais difícil escrever um bom conto do que um bom romance.

WWB: Como o senhor define o conto como gênero literário?

Moacyr Scliar: O conto tem de narrar uma história com uma carga emocional grande. Ou seja: deve ser sintético. 

WWB: O conto como gênero passou por um ressurgimento no Brasil. O que o senhor pensa a respeito e como relaciona a narrativa curta com as novas linguagens e com a internet, por exemplo?

Moacyr Scliar: De fato, o conto ressurgiu no panorama literário brasileiro. E a Internet está trazendo os jovens de volta ao texto, permitindo inclusive a divulgação de seus trabalhos literários.

WWB : Em entrevista ao WWB, o escritor Milton Hatoum fez uma afirmação que vai ao encontro desta sua colocação: “A internet é uma oportunidade para aqueles escritores, sobretudo jovens, que não conseguem publicar. A web dá ao escritor a chance de ser lido e depois publicado. É uma mediação entre o ineditismo e o livro” Quais caminhos o senhor apontaria para novos autores chegarem às livrarias?

Moacyr Scliar
A Internet é um grande meio de divulgação. Para os jovens escritores eu aconselharia pensar em publicações periódicas, antes do livro; em antologias coletivas; e em concursos literários, que dão prestígio e às vezes dinheiro. 

WWB: Há um trecho da entrevista do escritor Deonísio da Silva ao WWB que gostaríamos que o senhor comentasse: “Eu gosto de escrever; é minha verdadeira vocação. Como o passarinho canta e o sapo pula, assim escrevo. Eles não sabem porque, nem eu, esta é a nossa condição…” E com o senhor, como funciona essa questão do escrever?

Moacyr Scliar: Eu sinto da mesma maneira. Escrever para mim é coisa natural, é fonte de prazer e também de emoção. Não posso me imaginar sem escrever.

Webwritersbrasil: Como o senhor avalia o mercado editorial no Brasil?

Moacyr Scliar: Está se profissionalizando rapidamente. Temos hoje grandes editoras, que sabem fazer o livro chegar às livrarias e aos leitores. 

Webwritersbrasil: Quem são os seus autores preferidos?

Moacyr Scliar: No Brasil: Clarice Lispector, Machado de Assis, Graciliano Ramos. E no exterior: Franz Kafka. A Bíblia para mim é uma fonte de inspiração.

Webwritersbrasil: Qual é a sua experiência com internet?

Moacyr Scliar: Uso bastante, para me comunicar com outras pessoas e para fazer pesquisas para artigos e trabalhos. Como comunicação é ótima. Como fonte de informação, exige seletividade – há muito lixo na rede.

Webwritersbrasil: Quais são seus projetos para o futuro?

Moacyr Scliar: Continuar a escrever…

Uma resposta para Moacyr Scliar

  1. daniele disse:

    Eu gostei muito e achei muito enteresante porque conta tudo sobre a vida dele aprendeu a ler e a escrever com sua mâe bom sò tenho isso pra falar. xau obs:muito obrigado beijos e abraços .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s