Três Casinhas na Beira da Floresta

Alex Gennari – Contos Infantis

images

Eram três casinhas. Uma de tijolos, outra de madeira e outra de palha. E eram três amiguinhos que estudavam na mesma escola. Cada um morava em uma casa. Enzo, morava na casa de tijolos, Anna na casa de madeira e Martin na casa de palha. Mas eles não se importavam que as casas eram diferentes. Adoravam suas casas, se sentiam iguais e eram amigos até debaixo d’água. Os fundos das três casas davam pra uma floresta. O pai do Enzo deixava ele brincar à vontade na mata. O pai da Anna dizia pra ela não ir longe demais. Já o pai do Martin, entrou um dia na floresta junto com o menino, fez um risco no chão e disse: “Filho, nunca passe desse risco.”

Sempre que voltavam da escola, Enzo, Anna e Martin se embrenhavam na mata pra brincar. Não havia nada mais divertido. Quando chegavam na marca que o pai do Martin tinha riscado no chão, ele parava e dizia que não podia seguir adiante. Mais à frente, Anna também parava e dizia: “Acho que já vim longe demais.” Enzo seguia em frente sozinho até cansar. Mas um dia, Anna e Enzo se perderam na mata. Escureceu. Os pais de Anna e Enzo se embrenharam na floresta à procura dos filhos: “Anna!” gritava um. “Enzo!” chamava o outro. E nada de as crianças aparecerem. Perto de um bambuzal, escutaram o uivo de um lobo.

Em suas andanças noturnas, o Lobo Mau encontrou as crianças chorando debaixo de uma árvore. Enzo contou que estavam perdidos. O Lobo prometeu ajudá-los, mas Anna disse: “Nem a pau, você é o Lobo Mau!” essa hora os pais das crianças chegaram. “Um lobo,” gritaram!. O Lobo e mostrou seus dentes enormes e afiados. Anna, Enzo e os pais deles saíram correndo. Nem olhavam pra trás, só corriam e corriam. O Lobo Mau bem que tentou alcancá-los, mas eles eram ligeiros e por um triz conseguiram escapar.

Martin e seu pai passaram a noite toda à beira da floresta esperando os amigos voltarem. De manhãzinha, Anna, Enzo e os pais deles apareceram. Quando viu os amigos, Martin foi correndo abraçá-los. O pai de Anna estava bravo, o de Enzo mal falava de tão apavorado. Contaram à Martin e ao pai dele a história do Lobo Mau. Depois, com um ar severo, o pai de Anna perguntou à menina: “Filha, eu não disse pra você nunca se afastar demais?” E Anna, cabisbaixa, cansada e ainda assustada, respondeu: “Mas pai, eu não sabia calcular o que era demais…”

Os três pais se entreolharam e em seguida foram pra suas casas. No final de semana seguinte, se encontraram e plantaram uma cêrca viva num ponto da floresta. Enzo, Anna e Martin ajudaram a plantar cada mudinha da cêrca. Nenhum deles perguntou nada aos pais. Mas daquele dia em diante eles só brincavam até o limite da cêrca. Eles não se perderam mais e não voltaram a ver a cara feia do Lobo Mau.

Leia outros Contos Infantis

Saiba mais sobre Alex Gennari

Anúncios

3 respostas para Três Casinhas na Beira da Floresta

  1. Pingback: Infantil: Três Casinhas na Beira da Floresta | Webwritersbrasil's Blog

  2. Ana Gennari disse:

    Muito fofo!

  3. Tatiane Rodrigues de Oliveira disse:

    Muito legal, mas o nome que mais gostei foi Enzo, não sei pq!! O interessante que eles aprenderam a lição e plantaram todas as mudinhas!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s