Sociedade dos poetas mortos

Roteiros – Cultura – Filmoteca do Roteirista

sociedade dos poetas mortos

Direção: Peter Weir –1988 – EUA – Drama- 129 min. – Roteiro: Tom Schulman – Elenco: Robin Wiliams, Robert Sean Leonard, Ethan Hawke

Sinopse: No início do ano letivo, um novo professor de literatura com métodos pouco ortodoxos, se apresenta à sua nova turma, sem saber que à partir daí suas vidas mudarão radicalmente.

Comentários: Carpe Diem… Carpe Diem… Carpe Diem… É o que sussurra Robin Wiliams – na pele do professor de literatura de um tradicional colégio inglês – junto ao quadro de fotografias de alunos do passado, para surpresa de seus pupilos do presente. Viva o presente! Amanhã, estaremos todos mortos, de um jeito ou de outro. Ao ensinar literatura o professor ensina, na verdade, que um homem precisa saber pensar por si mesmo, precisa ter coragem para escapar da centrífuga que fará dele apenas um número entre zilhões.

Sociedade dos poetas mortos conclama o espectador a refletir sobre suas crenças, a ser ele mesmo, independentemente do que exige a sociedade. O filme exalta a juventude, a amizade, os melhores anos de nossas vidas. Exalta a filosofia, a poesia, a palavra, a literatura.

O roteiro, vencedor do Oscar, é um poema feito de imagens e palavras, um transbordamento de lirismo e emoções que reflete sobre os talentos do ser humano, sobre o conflito entre pais e filhos, e entre o velho e o novo. Não se resigne, liberte-se – é o que nos dizem os Poetas Mortos. E os vivos também. É o que eu repito, a cada manhã, em frente ao espelho.

Por: Alexandre Gennari

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s