Uma crônica de João Ubaldo Ribeiro

Dois pequenos pensamentos
João Ubaldo Ribeiro

A Arte da Crônica:  “A sugestão é a seguinte: seguir o exemplo da moça que protestou em Brasília, desfilando sem roupa. É isso mesmo, todo mundo nu. A primeira vantagem é que tornaríamos o protesto fácil e dos poucos que, vista a nossa História recente, seríamos capazes de fazer, porque brigar mesmo nem pensar. E retornaríamos às nossa origens, eis que não só os índios andam nus como grande parte dos nativos de nações negras que foram trazidos à força para o Brasil, e hoje são ancestrais da maioria mestiça de nosso povo, também andava nua, ou quase nua. Não sei fazer as contas, mas a economia de energia gerada por isso seria enorme, pois não se gastaria mais com máquinas de lavar, nem com ferros de passar roupa. Bem verdade que a indústria de roupas sofreria um baque, mas baque todos nós já sofremos. O abominável movimento, denominado “Volta ao tanque!”, solertemente dirigido às mulheres brasileiras e já circulando em botecos, perderia seu ímpeto. E a estranheza seria só no começo, depois todo mundo se acostumaria. Até os assaltos seriam dificultados, porque o assaltante não iria ter como esconder seu revólver.”

Leia íntegra da crônica comentada

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s